sexta-feira, 10 de Junho de 2011

NOVO CICLO. VIDA NOVA!




Quanto mais fortes os partidos mais reforçada sai a democracia. Sem prejuízo dos mecanismos diretos de participação cívica – cada vez mais importantes com o surgimento das redes sociais – a verdade é que os modelos democráticos ainda assentam nas organizações partidárias. Para o bem e para o mal...

Ora, o PS tem pela frente enormes desafios: reencontrar-se com a sua matriz ideológica, reinventar o seu quadro programático, rejuvenescer os seus quadros e, acima de tudo, pensar um país novo. Um Portugal que acredite que existe mais vida para além da Troika.

A pressa é má conselheira. Perante um cenário de uma maioria parlamentar de direita, o PS tem (quase) “todo o tempo do mundo” para ponderar naqueles desafios e encontrar as soluções adequadas.

Esse tempo deve ser usado para colocar o PS como o partido referencial da esquerda portuguesa; apresentar ideias para reconquistar os cidadãos para a política, combatendo a abstenção; desenhar modelos públicos de qualidade na Educação, Saúde e Segurança Social, sem medo de parcerias com setor privado sempre que se demonstrem ganhos de eficiência e de produtividade, por exemplo.

Outra ideia simples: aproveitar a rede de portugueses altamente qualificados que estão emigrados como representantes informais de uma estratégia nacional para uma economia mais competitiva. Deixar a diplomacia de canapé!

António José Seguro é – como dizem aqui no Brasil – “a bola da vez”. Esta é a sua hora! Acusam-no de calculismo. Mas desde quando o calculismo é um defeito? Calculista é alguém que faz cálculos, que sabe prever. Ora, isso é mau? Bom seria alguém que gere a sua vida ou casa de forma despropositada e desprorcionada? Sem cálculo?..

Há um novo ciclo. Há uma nova geração à espera!

quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

PETIÇÃO POR COIMBRA CIDADE DO CONHECIMENTO 2009


Coimbra é uma cidade adiada, cujo brilho assente num passado glorioso é cada vez mais ténue. Coimbra perdeu nas últimas duas décadas influência académica, política, social e económica no todo nacional.


Restando-lhe, uma cada vez menor, primazia regional que nada sendo feito rapidamente se diluirá de forma irremediável. O diagnóstico há muito que está feito. Há que reagir.


O Ano 2009 representa uma oportunidade única para Coimbra se assumir como potencial centro de saber e fórum de criatividade cultural no espaço europeu e ibero-americano.


Em 2009, Portugal acolherá a XIX Cimeira Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo dedicada à “Inovação e Conhecimento”. Ao longo do ano, diversas reuniões preparatórias trarão a Portugal especialistas e decisores políticos do espaço ibero-americano, que culminará com a reunião magna no início de Dezembro.


Em 2009, celebrar-se-á, também, o “Ano Europeu da Inovação e da Criatividade”, uma iniciativa da Comissão Europeia, que se pretende “venha a lançar pontes entre o mundo da criatividade e o da inovação, entre as artes e as tecnologias e o mundo empresarial, mostrando com exemplos concretos o interesse em associar estes dois conceitos num certo número de domínios, como as escolas, as universidades e os organismos públicos e privados”.


Ora aqui estão, pois, bons motivos para por Coimbra a mexer. Para lançar debates, fomentar a criatividade, apoiar ideias e fazer desta cidade um marco na geografia europeia e ibero-americana.


Estas são, assim, duas motivações singulares para Coimbra poder definitivamente afirmar o respectivo modelo de desenvolvimento económico assente numa rede de empresas ligadas ao conhecimento e à inovação.


Considerando os desafios ibero-americano e europeu acima identificados, ao longo de 2009, Portugal terá a responsabilidade de organizar e promover debates, conferências, workshops, feiras e iniciativas que resultem num conjunto de ganhos estratégicos. Coimbra, deveria, desde já, candidatar-se a receber esses eventos e, deste modo, beneficiar com as conclusões alcançadas e com a notoriedade adquirida.


Em suma, Coimbra – num consórcio composto pelo Município, Universidade, Agência Regional da Promoção do Turismo e demais forças associativas – deveria, desde já, colocar-se na linha da frente para dinamizar tudo quanto pudesse trazer à “Lusa-Atenas” massa crítica para potenciar indubitavelmente assim a sua vocação para o conhecimento e para a inovação.


quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008

O Banco que se destaca...










O BCP surpreendentemente é notícia na última Economist. O capítulo Finance and Economics dá um espaço ao BCP com o título - Millennium Bug - contando de forma abreviada "um ano de BCP". Caricato!


O BCP não deixa de ser um Case Study das matérias da gestão por estar a atravessar esta fase negra. Contudo, passará seguramente do capítulo da Estratégia Empresarial para o capítulo do Corporate Governance...Com algumas reservas, este caso foi ou será, uma "Enron" à portuguesa! De Millennium BCP a Millennium Bug é o percurso que ninguém esperava deixando os accionistas "despidos", não só por terem perdido milhões nos últimos meses como por terem acreditado durante anos na Estratégia da Administração. Assim vai a vida corporativa nacional, a fazer lembrar outros mundos onde o mercado não manda, pelo menos de dia.








sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

Pop Lisbon


Ao longo da Avenida da Liberdade corre uma sequência de 14 esculturas em aço, de grande escala, criadas por um dos mais ilustres artistas pop de sempre: Robert Indiana. A par de nomes como Andy Warhol, Tom Wesselmann ou Roy Lichtenstein, Robert Indiana é um dos artistas de referência da arte pop norte-americana das décadas de 60 e 70. A linguagem é a sua matéria-prima, sendo célebre a sua obra ícone, "Love": a imagem da palavra Love a encarnado, verde e azul já percorreu mundo nas mais diversas variações e foi utilizada em selos, capas de livros e discos, tornou-se objecto de culto de skaters e foi trabalhada pelo próprio artista nas suas esculturas em espaço urbano, em cidades como Filadélfia, Nova Iorque, Bilbau ou Taipé (Taiwan). A exposição agora apresentada em Lisboa foi feita para a Península Ibérica (antes ocupou a faixa Prado/Recoletos em Madrid) e constrói um percurso a partir da escultura "Love", frente ao Instituto Camões na rotunda do Marquês de Pombal, seguindo pela Avenida da Liberdade com "One Through Zero", dez esculturas de números em sequência decrescente (com cerca de 2,5 m de altura) e terminando no Rossio com um grupo de três esculturas da série "Love" em diferentes versões: "Love Wall", "Imperial Love" e "Love". Até 29 de Fevereiro.

terça-feira, 11 de Dezembro de 2007

As damas de Ferro!








A luta pela presidência norte-americana ganhou uma "estrela"...No combate das fileiras democráticas surgiu no último fim de semana um "peso pesado". Oprah Winfrey apoia o candidato Barack Obama!

Obama tem sido o candidato menos presidencialista, a assumir posições mais fracturantes do que Mrs Clinton na redistribuição da riqueza e na retirada do Iraque. Oprah associa-se assim ao movimento mais "revolucionário" na corrida à Casa Branca.

Interessante ver que Oprah decidiu utilizar o seu "capital político" para realmente tentar mudar alguma coisa "from the top" . A sua intervenção apesar de louvável não tem sido a suficiente para mudar o estado das coisas no caso do combate à pobreza - Esperemos que Oprah utilize mais vezes o seu "capital político" para intervenção incisiva. O seu poder sobre os norte-americanos permite-lhe mudar as "regras do jogo" - Talvez esteja na altura de passar a ser politicamente agressiva!

Obama ganha peso e Mrs Clinton tem um problema! Já não é a única mulher na corrida! Oprah tem o poder de tornar Obama um candidato "feminino".

quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

Pelo empreendedorismo...Contrarie-se o estabelecido!



Ainda falando na nossa capacidade de destruir o que os outros tentam construir...O Zé pegou muito bem no assunto...Era impossivél em Portugal "levar à falência" três empresas em seis anos. Por cá, o que se diz é "levar à falência" ...mas não será..."arriscar o sucesso"?


Primeiro ponto: "levar à falência" é um termo muito típico do tuga que nunca arrriscou um tostão...e que consequentemente...ficou toda a vida a um canto a ver passar os que "por sorte" ou "por cunha" têm mais sucesso do que ele..Sim, para quem ainda é novo nisto..só há duas forma de sucesso em Portugal que, no limite, se podem combinar - "a sorte" e a "cunha"..


Segundo ponto: partindo da "sorte" ou da "cunha" os tugas conseguem explicar de forma muito rápida ...não o seu insucesso...porque esse não é para aqui chamado!...explicam antes o sucesso dos outros! E ficam tranquilos, porque no limite....mesmo, mesmo no limite, o que importa é explicar o sucesso dos outros..."Como é que o gajo?!!!"


Tenho esperança que, por Decreto, se estabeleça uma nova forma de explicar o sucesso na sociedade portuguesa -a Capacidade de Arriscar....


Ajudava....
P.S - obrigado Rafael Bordalo Pinheiro por teres arranjado este gajo!

Jardim também diz "vou andar por aí!"


Este, ao contrário do que possa parecer, não é o primeiro dia do resto da vida do BCP,nem uma vitória do "capitalista revolucionário" Berardo. O anúncio de Jardim Gonçalves sobre a sua saída da vida quotidiana do Banco vem acompanhado de um aviso: "Vou continuar atento..." o que, traduzido para uma célebre expressão popular...quase com direito a presença no Cancioneiro Geral..., significa "vou andar por aí".


A analogia pode ser interessante. Vejamos, Jardim deixou os seus próximos na Administração do Banco, Santana deixou os seus apoiantes espalhados por vários pontos da direcção partidária, no segundo caso, Santana voltou reeditado fazendo jus ao seu "vou andar por aí"...O que se irá passar com Jardim Gonçalves no BCP? Interessante será agora começar a reflectir sobre qual vai ser a forma de reedição no longo prazo que utilizará Jardim Gonçalves, sendo que para o Day after teremos Filipe Pinhal...


Voltaremos a falar sobre isto dentro de alguns meses...

terça-feira, 4 de Dezembro de 2007

O circo em "Las Expo"


O jogo já lá está e o Cirque du Soleil (CdS) também passou....o resto ainda não caro Zé!

Mas a semana passada foi marcada em Lx pelo já referido (aqui no Bolas) Cirque du Soleil. Tenho a dizer que é um espectáculo arrepiante...No momento em que estava a assistir a esta "obra de arte" questionei-me várias vezes: Qual foi o espectáculo mais marcante que vi até hoje?...E dos vários que me passaram pela cabeça, todos tinham uma coisa em comum – eram reinterpretações, reedições de grandes originais...Todos já muito batidos mas sempre com alguns rasgos de criatividade...Muito bons...Mas...

Ficava o Cirque du Soleil para comparar...Pois é...Toda a magia, todos os pormenores, foram pensados por estes homens comuns que fazem parte da equipa do CdS...Tudo é construído a partir de mentes criativas...Sem recorrer ao que já todos vimos 101 vezes (mesmo que muito bom) "O sonho de uma noite de Verão" – versão 10001, "La Traviata" – versão 53000045....
O CdS é uma homenagem à criatividade humana...alavancada em tecnologia e música original…Único

segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Empreendedores ou Advogados do Diabo

Concordo com as linhas gerais aqui transmitidas pelo Miguel sobre a incapacidade dos Portugueses de acreditarem, investirem e arriscarem nas suas ideias (falta de ideias acho que não é um problema dos Portugueses...). E também acho que os principais responsáveis por este estado de coisas somos TODOS NÓS (eu incluído)...
Todas as semanas na minha aula de empreendedorismo, um convidado na casa dos 30 anos explica como trocou o seu bem remunerado emprego na Delloitte, McKinsey ou Goldman pelo sonho de criar uma seguradora para animais, uma revista para mulheres executivas ou um snack de fruta seca de receita israelita... É apaixonante como aquilo faz sentido na boca dessas pessoas e para 99% dos Portugueses não seria uma ideia antes uma idiotice!
Nos primeiros dias em Nova Iorque, um grande amigo, Sanne, veio-me contar a sua ideia de criar uma loja de gravatas online (chamada Thai Ties)... Na altura era apenas um conceito mas eu não consegui evitar o papel de “Advogado do Diabo” e tentar “destruir” a ideia dele em apenas 10 minutos... Depois quando me apercebi que o tinha conseguido voltei com aquele comentário também típico: “...É pá mas tirando isso, a ideia parece-me bem porreira...” (este também é um clássico Português)! O meu amigo Sanne deu-me na altura uma grande lição de empreendedorismo: “Porque é que tu em vez de destruires a minha ideia não procures construí-la comigo? Como é evidente ela não está perfeita e por isso me apeteceu bater bolas contigo... Se fosse para a destruir fá-lo-ia sozinho sem precisar da tua ajuda...”. Só a título de curiosidade o site já está online e ele está neste momento com 3 investidores em carteira!
Eu considero-me um dos grandes problemas do Empreendedorismo em Português e considero a esmagadora maioria dos meus amigos como grandes problemas do Empreendedorismo em Português (todos querem ser médicos, banqueiros ou idealmente funcionários de Câmara Municipal) tal como considero o Governo um grande inimigo do Empreendedorismo em Português!
Dou voltas à minha cabeça e não encontro forma de dar-mos a volta a isto... Tenho apenas algumas ideias:



  1. Educação – Não faz sentido que Portugal seja um País “pobre” onde toda a gente pode andar a estudar os anos que quiser (quase) “à borla” e ainda por cima ser dos poucos onde os estudantes não trabalham! A cultura dos part-times para estudantes cria um contexto favorável a que estes se juntem para criar empresas (vê-se imenso nos EUA) ou pelo menos criam uma pool de mão de obra qualificada e flexível. Esta fonte de recursos é fundamental para o sucesso de algumas novas empresas (por exemplo hotelaria, restaurantes, lojas, etc). Um exemplo na primeira pessoa: quando estudei na Holanda trabalhei um dia por semana num supermercado porque toda a gente trabalhava pelo menos um dia... Nem comentei com as pessoas em Portugal porque se o fizesse diriam que a minha família passava por dificuldades (justiça seja feita esta situação é mais visível em Coimbra que noutras cidades dos País).

  2. Lei Laboral – A criação de empresas de sucesso implica sempre a criação de empresas mal sucedidas... É estatístico e não há nada a fazer! Infelizmente, em Portugal, se eu criar uma empresa que falha e a fechar corro sérios riscos de ter à perna durante pelo menos 10 anos (o tempo que o Tribunal demorará para tomar uma decisão) todos os meus ex-funcionários altamente protegidos pela nossa lei... Ao não agilizar esta situação, o Estado contribui para a crescente precarização do Mercado de Trabalho (99% das Empresas criadas em Portugal recorrem a esquemas paralelos de emprego).

  3. Mentalidades – Combater a máxima “tipo que criou uma empresa e enriqueceu é um explorador e o tipo que faliu uma empresa é um vigarista...”! Um dos meus colegas Columbia teve a seguinte frase de apresentação no primeiro dia de aulas “Durante os últimos 6 anos criei 3 empresas que infelizmente não funcionaram... Estava sem ideias e por isso vim estudar!”... Digam-me lá se isto faria sentido em Portugal?

Este é para mim o principal desafio de Portugal para os próximos anos... Não é um desafio do Governo é um desafio de todos nós! Chega de Advogados do Diabo...

sábado, 1 de Dezembro de 2007

Portugal - India: festa do futebol


Portugal e a India têm relações históricas evidentes. Há muito em comum, aliás bem patente em alguns dos costumes desta cultura, apesar de longínqua.
Acima de tudo, a India é um dos maiores mercados mundiais e uma das potências emergentes, pelo que tudo quanto possa aproximar o nosso pequeno país deste gigante deverá ser valorizado.
O desporto, e em particular, o futebol é uma linguagem mundial que quebra todo o tipo de fronteiras. Os portugueses, hoje em dia, distinguem-se dos demais em poucas áreas, mas o futebol é uma delas. Talentos como Cristiano Ronaldo, Luís Figo, Rui Costa e outros são "produtos" de elevado consumo!! Então por estas bandas hávidas de magia nem se fala!!!
Foi neste espírito que, ontem, em Nova Deli, foi assinado um protocolo entre as Ligas de futebol profissional de Portugal e da Índia, que visa desenvolver o futebol indiano de modo a impulsionar no futuro esta modalidade desportiva neste enorme país.
O protocolo prevê formação nas áreas desportiva, arbitragem e medicina desportiva, bem como o intercâmbio logístico e técnico para equipas de Sub-19 e Sub-16, assim como a criação de academias de jovens e centros de treino.
Um passo que inevitavelmente vai trazer frutos! Em breve veremos!!!

quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

BRIC







Tenho a oportunidade de conhecer mais um BRIC. A Índia! Acabo de chegar.

Não estou em Bangalore - a Sillicon-Valley da Ásia tão citada por Thomas Friedman no "The world is flat" - mas em Nova Deli.

Observarei atentamente a realidade para colher todas as impressões possíveis.

Darei notícias!!...










Cirque du Soleil em Vegas (e também em Lisboa)

Como “vingança”do Dia de Acção de Graças (o famoso Thanksgiving), uma das mais importantes e únicas celebrações familiares nos Estados Unidos, decidi refugiar-me em Las Vegas um espaço que se caracteriza por jogo e prostituição (com sorte um stripzinho)! Confesso-vos que a expectativas não eram elevadas pelo que decidi incluir na viagem visitas ao Grand Canyon e Death Valley... Pelo meio dois espectáculos marcantes: David Copperfield e Cirque du Soleil.

Vou poupar-vos à descrição do jogo e prostituição deixando apenas duas recomendações em termos de clubes “normais”: Tryst no Winn Hotel (aquele onde se passou o Oceans 13) é sensacional e o LAX no Luxor Hotel (um hotel bem kitsch que mimetiza as pirâmides de Gizé)...

Quanto ao Grand Canyon é engraçado mas está na minha opinião overrated, principalmente se comparado com o Grand Canyon do Yellowstone Park (talvez o mais espectacular Parque Natural dos Estados Unidos). O Death Valley é o mais famoso deserto nos EUA caracterizando-se por estar abaixo do nível do mar, ter estado coberto por água salgada há muitos anos atrás e por atingir temperaturas acima dos 60ºC... Viajar nos mais de 200 Km de deserto é marcante principalmente pelas condições extremas de vida que transmite...

Apesar do Copperfield preencher o meu imaginário desde os tempos de criança, gostava de destacar o espectáculo “O” do Cirque du Soleil por duas razões: 1) foi dos espectáculos mais fascinantes que vi na minha vida, 2) está em Portugal um outro espectáculo do Cirque du Soleil, Delirium, até 2 de Dezembro no Pavilhão Atlântico.

O “O” decorre no Hotel Bellagio (o do Oceans 11) numa sala criada especificamente para o efeito: “O” Theatre. É onsiderado o melhor espectáculo do Cirque du Soleil e os temas principais são fogo e água... Até aqui nada de extraordinário! O que é extraordinário é que mais de metade do espectáculo decorre dentro de uma piscina com mais de 15 metros de profundidade onde mais de 100 actores mergulham (muitos deles ex saltadores olímpicos), dançam, interpretam as mais variadas personagens, sendo apenas interrompidos pela actuação deslumbrante de duas trapezistas sem rede, de dois palhaços (afinal trata-se de um circo) que navegando uma casa flutuante vão entretendo a plateia com um humor simples mas arrebatador e pelo “homem fogo” que inundado em chamas vai desafiando aquele cenário de água. O “O” culmina com um episódio de sonho (este não vou contar porque tenho esperança que o vejam ;)).

Este fim de semana voltei a acreditar que o Circo é o Maior Espectáculo do Mundo... Não conheço o “Delirium” mas se tiverem oportunidade vão lá espreitar que não se devem arrepender... Se forem a Vegas confiem em mim: larguem as slots e dêem um pulo ao “O” Theatre... Este espectáculo é impedível... Depois de ter crescido a ir de mão dada ao circo com a minha mãe desta vez só tive pena de não a ter levado comigo... Viva o Circo!

quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

Quando for grande quero ser......


Uma sondagem apresentada no Jornal de Negócios do dia de ontem, apresentou ao país aquilo que os actuais pais gostavam que os filhos viessem a ser. E, grosso modo, o que "a malta" gostava era que os seus filhos viessem a ser médicos...

Todos nos lembramos da mítica "Canção de Lisboa".....as tias também queriam que o seu "Vasquinho" acabasse o curso de medicina...

Parece que o país mudou pouco...e esta "malta" ainda não percebeu a importância de criar riqueza para o país. Continuamos nos estereótipos do século passado, agarrados a mitos (que por exemplo em Espanha já devem estar no fim, com o desemprego que atinge a classe) que o pior que transportam é a sua capacidade de reprodução. Os actuais pais (classe, "supostamente", um pouco mais civilizada do que as tias do "Vasquinho") transmitem aos filhos os mesmos valores...estuda para um dia seres médico.....traduzindo para uma linguagem económica...estuda para teres um bom salário...Conclusão da doutrina "doméstica": não te preocupes em criar o teu rendimento, espera que alguém te pague!

Não é assim que vamos lá "paizinhos"... se acreditam nesse país de "médicos" façam um favor à geração seguinte: Calem-se!


terça-feira, 27 de Novembro de 2007

XBOX - CONTROLO PARENTAL



O uso da internet assim como a diversão com vídeojogos são, hoje em dia, duas das prioridades dos jovens portugueses. Cada vez mais na idade infantil, bem antes da adolescência, o tempo passa a ser dedicado ao contacto com as novas tecnologias.

Nem tudo são rosas!... É certo que reflecte um grau de modernidade e de desenvolvimento económico e social, todavia os riscos associados ao uso indevido estão cada mais presentes nas preocupações dos pais.

Em época de Natal, propícia a aquisições de "gadgets", computadores e afins, é sabido que a decisão da compra deste tipo de produtos é influenciada em 45% dos casos pelas crianças!!

Muitas das vezes os pais não estão sequer familiarizados com a aquisição feita e/ou desconhecem em absoluto o produto em causa.

Saiba porque a XBOX 360 da Microsoft se apresenta como inovadora e segura:

Classificações de Jogos: lê no disco a classificação PEGI (Pan European Games Information) atribuída a um determinado jogo. Seleccione os jogos que pretende que o seu filho jogue, de 3+ a 18+

Acesso a Xbox Live®: Fique online e verifique as Definições da Família de Xbox Live. Para além dos jogos que podem ser jogados com base na classificação, pode restringir o acesso à lista de amigos ou ao perfil de jogados dos seus filhos. Por outro lado, também é muito fácil restringir completamente o acesso.

Classificações de filmes em DVD: reconhece as classificações gravadas em muitos filmes em DVD~.

Definir código de acesso: Inicie sessão com a conta Passport Network para definir um código de acesso diferente que manterá as Definições da Família protegidas e garanta que é o único que pode aceder ou alterar as mesmas.

Interessante e útil!!
 
Add to Technorati Favorites
eXTReMe Tracker